O que fazer com o dinheiro da restituição do IR?

A Receita Federal deposita, nesta segunda-feira (17), o primeiro lote da Restituição do Imposto de Renda 2019.

Para saber se teve a restituição liberada, é preciso acessar a página da Receita na internet, neste link, e informar CPF e data de nascimento.

O melhor destino para esse dinheiro é pagar dívidas, afirmam o planejador financeiro Rogério Nakata, da Economia Comportamental.

Se estiver com as contas em dia, mas sem dinheiro investido, então a dica é começar uma reserva de emergência.

Mas não basta receber o dinheiro e sair pagando os credores sem critério. Antes, é preciso avaliar como estão as contas da casa. Veja como:

Verifique as finanças

O primeiro passo antes de sair gastando o dinheiro é fazer uma análise da situação financeira.
Fazer essa avaliação é simples: durante um mês, some tudo o que ganha e tudo o que gasta.
Pode fazer isso usando um caderninho, planilha ou aplicativos para controle de orçamento.
“Se, após fazer o orçamento doméstico, perceber que o nível de endividamento está acima de 30% do que recebe no mês para viver, use o dinheiro da restituição para melhorar essa situação, cortando dívidas”, diz Nakata.

  • Veja como fazer o orçamento em 3 passos

Pague as dívidas

A prioridade é pagar dívidas caras como cheque especial e cartão de crédito.

Essas dívidas custam juros de mais de quase 300% ao ano, enquanto a rentabilidade da poupança está em 4,55% ao ano, considerando a atual taxa de juros Selic em 6,5% ao ano (a poupança rende 70% da Selic).

Segundo pesquisa da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Contabilidade e Administração (Anefac), a taxa média dos juros do cheque especial, em maio, estavam em 11,69% ao mês, ou 276,85% ao ano. Já os juros do cartão de crédito estavam em 11,41% ao mês, ou 265,67% ao ano, em média.

Se as dívidas estão atrasadas, renegocie dentro das possibilidades de pagamento, para não voltar a ficar com o nome sujo, tirando as multas e juros.

"Até porque o mercado está com pouco dinheiro na praça, para o credor é bom e para quem tomou é uma forma de diminuir o endividamento", explica Nakata.

Crie uma reserva financeira

Antes de pensar em comprar qualquer coisa, trocar de carro, fazer uma viagem, gastar, veja se tem uma reserva de emergência, que não deve ser menor do que o equivalente a seis meses das despesas.

Essa reserva é a primeira poupança que alguém deve ter, porque é ela que vai garantir que a pessoa não se endivide se tiver um problema inesperado.

O dinheiro da reserva deve ser aplicado em um investimento que seja fácil de resgatar. Nakata sugere o Tesouro Selic ou um fundo DI com resgate em até um dia. "A poupança está rendendo 70% da Selic e só deve ser usada para o dinheiro de curtíssimo prazo, como dinheiro que será usado em um mês."

Não se deve colocar o dinheiro da reserva de emergência em algo que tenha carência de resgate de dias, porque, como o próprio nome diz, deve ser um dinheiro de fácil resgate para uso imediato.

Saiba como fazer uma reserva de emergência.

Use para lazer

Se quitou as dívidas, fez uma reserva, está tranquilo com as contas, pode usar o dinheiro da restituição para a viagem de férias, em julho. "Mas lembre-se de que viagens compradas em cima da hora saem mais caro do que as planejadas", diz.

Conte pra gente

Como você vai usar o dinheiro da restituição?

Calculating results