Os produtos e serviços mais "empurrados"

Veja alguns exemplos de venda casada e fique de olho nas compras

Empresas de telefonia que impõem combo de serviços

Algumas operadoras “empurram” combos com telefone fixo, linha móvel, pacote de TV e internet mesmo se o cliente não quiser assinar todos esses serviços, com grandes descontos. Ele deve ter a opção de contratar os serviços individualmente sem ser cobrado a mais por isso.

Plano de celular que vem com o aparelho

Há operadoras de celular que condicionam a venda de planos pós-pago à compra do aparelho. Mas o cliente pode escolher apenas um.

Abrir conta no banco só se pedir cartão de crédito

Alguns bancos condicionam a oferta de serviços como abertura de conta, empréstimos e financiamentos à aquisição de cartões de crédito, títulos de capitalização e assinatura de seguros. Se o cliente não quiser, a instituição deve oferecer o serviço sem esses penduricalhos.

Seguros e até assinatura de revistas em empréstimo

Algumas financeiras embutem nos contratos de empréstimos sem avisar seguros, planos de saúde e até assinaturas de revistas. Tudo isso é considerado abusivo.

Lojas que embutem garantia estendida na compra

Há lojistas que incluem nas compras de produtos como eletrônicos e eletrodomésticos a garantia estendida sem avisar o consumidor. Esse tipo de seguro para ser contratado precisa de concordância expressa do consumidor, com assinatura e explicação de como a garantia funciona.

Cartões de loja com seguros e planos camuflados

Fazer os famosos cartões de loja também exige cuidados. Além dos juros normalmente mais altos, muitas empresas embutem nas cobranças seguros e planos de saúde sem informar o consumidor.

Compras a prazo só se comprar mais

Há lojas que condicionam o pagamento de compras a prazo à compra de outro produto. Não caia nessa!

Capinha e película de celular embutidos

Algumas lojas que vendem celulares e já incluem no valor do aparelho a película e a capa muitas vezes sem avisar o cliente. Trata-se de venda casada.

Comprar alimentos só dentro do cinema

Alguns cinemas proíbem a entrada de produtos alimentícios comprados em outras lojas, obrigando o cliente a comprar alimentos apenas em suas próprias bombonieres. A prática é considerada abusiva.

Compra de material escolar só na loja indicada

Há colégios que determinam o local para a compra de uniforme ou de material escolar. Exceto em casos específicos onde a instituição tenha o direito autoral ou seja um material exclusivo, é considerado venda casada.

Espaço para eventos só com buffet da casa

Existem cerimoniais e empresas de eventos exigem que o buffet, a banda ou mesmo os fotógrafos que serão utilizados sejam indicados por eles. É ilegal!

Taxa na hora de comprar ingresso pela internet

Cobrar a chamada taxa de conveniência na venda de ingressos de eventos e shows pela internet é considerada venda casada pela Justiça.

Seguro embutido na compra de veículo

Ao comprar um veículo, há concessionárias que exigem a aquisição do seguro da loja junto. O cliente pode recusar.

Fontes: Procon Estadual, Procon de Cariacica, Idec e Ibedec